BDMG 2ª via de boleto
2ª via Boleto
clique aqui para emitir

Emita a 2ª via do seu boleto com rapidez e sem complicação. Aqui no BDMG é assim!

BDMG Internet Banking
Internet Banking
acesse seu internet banking

Nosso cliente pode consultar as informações relativas ao seu contrato e ainda solicitar um novo financiamento!

BDMG Meu Financiamento
Meu Financiamento
acesse seu financiamento

Para quem fez uma simulação e deseja acompanhar o andamento da proposta de forma rápida e segura.

BDMG Correspondentes Bancários
Correspondentes Bancários
acesse área de correspondente

Se você é um CB, aqui você acessa todas as funcionalidades disponíveis, sem complicação.

03 Dec 2018
Hubble seleciona startups de tecnologia financeira para compor hub de inovação em Minas Gerais

Com inscrições prorrogadas, fintechs, empresas com soluções banking e de tecnologia de gestão e operações têm até 15 de dezembro para participar do programa de tração

Startups de todo o Brasil podem se inscrever até 15 de dezembro para fazer parte do Hubble, um hub multisetorial que apoiará empresas que utilizam tecnologia de forma intensiva e inovadora. A iniciativa do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), em parceria com a NXTP.Labs, recebe inscrições no site www.hubblehub.com.br, e nesta primeira rodada, selecionará fintechs e startups de softwares de gerenciamento. A novidade confirma o bom desempenho que o setor de jovens empresas de tecnologia tem tido no país, com crescimento de 23% somente no primeiro semestre de 2018, chegando a 453 startups financeiras em operação, como mostra a mais recente edição do Radar FintechLab, publicada em agosto.

O programa de tração começa em janeiro de 2019, após a seleção de até 15 empreendedores participantes. A diretora de Negócios do BDMG, Carolina Duarte, explica que o Hubble é um “passo à frente” para fomentar o ecossistema de inovação em Minas Gerais de uma forma mais abrangente. “Buscamos um modelo que não se sobrepusesse a nenhuma iniciativa já existente no Estado, incentivando a geração de negócios para as startups em fase de tração, aquelas prontas a oferecerem um produto no mercado que possa atender às demandas de empresas já consolidadas”, conta.

As startups que entrarem para o Hubble participarão de mentorias, workshops, palestras, eventos de networking, tudo em um ambiente de troca e, ao mesmo tempo, de conexões com grandes corporações para impulsionar a criação de transações comerciais. Elas também poderão operar no espaço de coworking do hub, que ficará no bairro de Lourdes, na capital mineira. “No Hubble, a geração de negócios é o grande objetivo, levando as soluções das startups para dentro de parceiros corporativos, o que contribui para o crescimento do ecossistema mineiro”, afirma Eduardo Carvalho, analista de investimento do NXTP.Labs.

O foco do programa, que é Open Innovation e Equity Free, é que as startups cresçam e se expandam, ao invés de serem simplesmente compradas ou absorvidas por outras corporações. “Entendemos que o investimento é muito importante, mas deve ser uma das opções e não a única. Essas empresas precisam de acesso ao mercado consumidor para que possam ofertar seus bens e serviços, pois é por meio da geração de negócios que elas têm a oportunidade de crescer”, acrescenta Carolina.

Cidade certa para inovar

Sede do segundo maior polo de startups do Brasil, atrás apenas de São Paulo, é em Belo Horizonte que está localizado o San Pedro Valley, comunidade que reúne mais de 300 jovens empresas de tecnologias diversas. “É um campo forte, com a presença de empreendedores de todo o país. Além disso, as pessoas que saem das universidades são bem preparadas e abraçam o San Pedro Valley e a cultura de inovação. Isso torna o ecossistema extremamente positivo e viável para se criar um hub de inovação como o Hubble”, finaliza Carvalho.