A história de um banco é pautada pela credibilidade que ele constrói ao longo da sua jornada. Comprometido com seus valores e com a sociedade em que está inserido, o BDMG adota uma criteriosa  política de gestão de riscos. Com alto padrão de controle e modelos de cálculo e monitoramento, o Banco visa identificar, mensurar, avaliar, monitorar, reportar, controlar e mitigar seus riscos e oferecer maior eficiência de resultados a todos os envolvidos nos processos.

A Gestão de Riscos guarda estreita consonância com as diretrizes estratégicas de atuação do BDMG e se compromete com os padrões éticos de conduta e confiabilidade do Banco. Sempre visando a convergência das metodologias e modelos internos aos Acordos de Basiléia e ao atendimento às recomendações oriundas dos Órgãos Reguladores, alinhada com às melhores práticas. 

A missão da Gestão de Riscos no BDMG é gerir os riscos de crédito, mercado, liquidez, operacional e socioambiental, tendo como objetivos a mitigação desses riscos e a otimização da eficácia operacional e dos seus resultados. Assim, são adotadas práticas de gestão de riscos adequadas à natureza e às especificidades das operações praticadas pelo Banco mantendo padrões de controle, com um índice de adequação de capital superior à exigência mínima adotada no Brasil.

​Estrutura de Controles Internos e Gestão de Risco

estrutura__controles_internos_gestao_risco.jpg 

O BDMG dispõe de modelos de cálculo para todos os riscos aos quais está exposto, com ambiente de gestão para monitoramento e mitigação destes. Os registros das exposições estão identificados em Notas Explicativas da Administração, bem como nas demonstrações financeiras.

A Estrutura de Gestão dos Riscos do BDMG tem o comprometimento da Alta Administração no estabelecimento de políticas e limites de exposição e concentração de riscos, que examina e decide sobre os modelos e procedimentos de aferição dos riscos.

​DOCUMENTOS

Capital Regulamentar
      20​​14
      2013
      2012
      2011
      2010​​​​

​​​​​